terça-feira, novembro 07, 2006

Memória assassinada


Hoje consegui sentar aqui em frente ao computador e escrever, estava adiando este dia, aconteceu algo neste fim de semana que me deixou profundamente triste... Mais um caso da violência urbana; vivemos numa guerra, não uma guerra fria, mas quente a queima roupa. Tenho que deixar os relatos da memória para declarar minha indignação perante o acontecimento.

Uma família. O pai tem um ataque do coração, o filho sai a procura de ajuda; um carro; um táxi.

-Ei meu pai esta tendo um ataque me ajude /////////////(ouviu os tiros, não, pá, pá, pá)

O filho morre na hora, que acontecimento, o pobre rapaz (pobre, não podre) morre por tiros vindo de um policial!!!! Viva a justiça, este pensou que fosse um ladrão (vamos matar para depois interrogar). Talvez se não fosse na região de uma favela o caso seria diferente.

O pai morre a caminho do hospital, o filho morre, o pai não sabe que o filho morreu, o filho não sabe que o pai morreu /////////.

Memórias são para serem lembradas e não assassinadas...

3 Comments:

At quinta-feira, novembro 09, 2006 2:05:00 AM, Blogger Marly said...

Oi! Isto aconteceu ai em Andarai?
Caracas!!! Estou pensando em ir ai!
Para sair da cidade grande!
Viver em paz ai com vocês,mas
Que tragedia...

Beijos querido eu te amo...

titia Baly...

 
At quinta-feira, novembro 09, 2006 1:27:00 PM, Anonymous William A. said...

Tia isto aconteceu no Rio de Janeiro, não aqui.

Pode vim que aqui é seguro.

 
At sábado, novembro 11, 2006 12:55:00 AM, Blogger Marly said...

O que susto! pensei que era ai?
estou mais tranquila,

to pensando seriamente...
Ir ai para ficar!!!

Beijos querido,

 

Postar um comentário

<< Home